Longe, LONGE de mim ser politicamente correto e sair gritando “sexismo” ou coisa parecida por aí, mas esse comercial português consegue ser ofensivo em vários aspectos. Mesmo do ponto de vista machista, ele é errado, pois banaliza a violência, a última arma do brucutu.

O produtoé uma espécie de portal de eventos, aquelas coisas chatinhas que listam baladas, peças, museus, etc. Eu ACHO que o genial luso-publicitário tentou associar a agressão do vídeo com o nome do tal site, “vai bater”.

Até conseguiu, tive que tomar um Dorflex para aliviar a dor de cabeça do facepalm que essa MERDA me fez fazer.

Leia Também: